Aprendendo com as adversidades

por Márcio Vaz
palestrante, psicólogo e coach

unnamed

Os obstáculos presentes nas crises, quedas, perdas, dores, relacionamentos e demais adversidades, não são nossos adversários ou inimigos, como imaginamos, pelo contrário, são as fases ou estágios necessários para colocarmos em prática os nossos aprendizados. Afinal, se formos pensar nas competências de um líder, como vamos obter resiliência, sem nunca ter encarado ou enfrentado uma dificuldade? Como ter paciência, sem se deparar com o que ou quem nos inquiete? Como saber se você é persistente, sem nunca ter escutado um não ou encontrado uma porta fechada?

As nossas competências só são adquiridas ou fortalecidas diante dos desafios. Logo, mude a sua visão e a atitude de reclamar das dificuldades e encare-as como uma oportunidade para se desenvolver e aperfeiçoar. Quando mudamos a nossa forma de ver a vida, a vida muda de forma. O que era pesado, torna-se mais leve. O que antes gerava pesadelo, torna-se aventura.

A medida que vamos vencendo nossos medos e obstáculos, nos tornamos autoconfiantes e mais preparados para darmos os próximos passos. A vida assemelha-se a um jogo de vídeo game, em que ao passarmos de fase, tornamo-nos mais hábeis.

Viver é um eterno desafio e aprendizado, muito mais prático, do que teórico. Assim como numa escola, estamos sempre aprendendo. Porém, na escola, estudamos para fazer uma prova, já na vida, passamos por inúmeras provas, para tirarmos alguns aprendizados. Tudo vai depender de como você enxerga a situação, se é com um olhar de aprendizado ou de revolta e reclamação.

Independentemente ao que se viva, o seu olhar irá refletir nos resultados da sua vida. Assim, como na história dos irmãos gêmeos que tinham um pai alcoólatra. Ao crescerem, um manteve hábitos saudáveis e tornou-se empresário, o outro era viciado e virou mendigo. Até que um dia, ambos foram perguntados sobre o que os levou as suas respectivas condições de vida, no que responderam: “Foi o meu pai que me deu mau exemplo”.

Ou seja, embora os dois tivessem o mesmo sangue, o mesmo pai, a mesma cara, idade e educação, assim como, os mesmos exemplos e problemas, ambos tiraram aprendizados completamente diferentes. Um escolheu ser vítima das circunstâncias, o outro exemplo de superação e de possibilidades diante das adversidades.

Enfim, trajetórias que se divergem baseadas no modo de enxergarem e conduzirem suas vidas. Logo, reflita, como você tem conduzido a sua vida? Abandone suas desculpas e justificativas, encontrando uma solução para os seus problemas.

No link a seguir, seguem fotos minhas de uma viagem, em que superei várias barreiras físicas: https://www.instagram.com/p/Bsf4odMBbBP/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s